O Portal Bancos de Angola

É um espaço informativo de divulgação e educação voltado ao sector bancário angolano, suas ofertas, promoções, entrevistas, matérias, cotações, etc. Não devendo ser interpretado como substituto das entidades reguladoras do sector financeiro.

Venda de divisas aumenta de novo

A venda de divisas pelo BNA voltou a aumentar, embora o Kwanza continue com uma desvalorização forte, muito por causa da crise da cotação internacional do petróleo.  

Tendo em conta o relatório semanal da evolução dos mercados cambial e monetário divulgado pelo Banco Nacional de Angola, podemos verificar um aumento de vendas por parte do banco central angolano em leilões, que chegaram a alcançar o valor de 450 milhões de dólares.

A este valor agrega-se ainda a venda de divisas na anterior semana, que alcançou os 435 milhões de dólares, o que já significava na altura um aumento de 171%, quando comparada com a semana imediatamente anterior.

Mais de 1.350 milhões de dólares desde Fevereiro em Venda de divisas

Desde Fevereiro que já foram colocadas à venda mais de 1.350 milhões de dólares pelo Banco Nacional de Angola, cerca de 1.190 milhões de euros.

Mesmo com este aumento da venda de divisas, ainda se notam várias restrições no acesso a moeda estrangeira por parte dos clientes nos balcões da banca comercial.

A grande causa destas restrições prende-se com a grande diminuição de receitas nas vendas do barril de crude.

Este facto fez com que diminuísse a entrada de divisas no nosso país, e consequentemente tenhamos sentido uma grande escassez de dólares no mercado nacional, além de ter dificultado bastante o pagamento a fornecedores internacionais por parte das empresas nacionais.

Aumento das taxas no mercado informal

Por causa das grandes restrições impostas pelos bancos no que concerne ao levantamento de divisas, as taxas que são praticadas no mercado informal aumentaram bastante, tendo atingido valores como 1 dólares vendido por mais de 120 kwanzas.

Também as vendas pelo Banco Nacional de Angola foram feitas com uma taxa média superior, 106,467 kwanzas por dólar, atingindo assim um novo máximo.

De facto, a taxa de câmbio não tem parado de subir, e desde Novembro que se verificam novos aumentos sucessivos, altura em que o dólar estava a um valor inferior a 100 kwanzas.

No início de Fevereiro, o governador do Banco Nacional de Angola havia já informado que as antecipações erradas no que tocava à crise do petróleo poderiam estar na origem das actuais dificuldades ao acesso a estas divisas, tendo em conta que a venda de divisas mensais fixaram-se nos 1.500 milhões de dólares, média.

Não há uma diminuição da oferta de divisas

O Governador do BNA ainda afirmou que não houve qualquer redução na oferta de divisas no mercado cambial, sendo que o Banco Nacional de Angola vendou ainda mais divisas aos bancos comerciais.

Para o governador do Banco Nacional de Angola, o problema encontra-se nas medidas adoptada pelos banco, super proteccionista, as quais se deram devido aos efeitos da crise petrolífera que o país enfrenta, com particular enfoque na intenção de constituírem reservas, as quais servirão de prevenção para eventuais dificuldades futuras.




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!