O Portal Bancos de Angola

É um espaço informativo de divulgação e educação voltado ao sector bancário angolano, suas ofertas, promoções, entrevistas, matérias, cotações, etc. Não devendo ser interpretado como substituto das entidades reguladoras do sector financeiro.

Taxa básica de juro em Angola fica nos 14% até final de maio

dd

Fonte:LUSA

A taxa básica de juro angolana vai manter-se fixada em 14 por cento pelo menos até final do mês, por decisão do Banco Nacional de Angola (BNA), após o aumento de dois pontos percentuais em Março.

A decisão consta do comunicado final da reunião mensal (Abril) do Conselho de Política Monetária (CPM) do banco central angolano, que apenas hoje foi divulgado. O órgão volta a reunir-se no final de maio, para avaliar os indicadores de crescimento económico e as contas fiscais e monetárias de Abril, altura em que define eventuais alterações a esta taxa.

A taxa de juro, cujas variações podem servir para controlar a evolução da inflação – que em Angola superou os 26% em Abril, a um ano -, esteve fixada até Julho de 2014 em 8,75%, após um corte, na altura, de meio ponto percentual.

Aumentou há mais de um ano para 9%, tendo iniciado um ciclo de subidas, com dois aumentos só em 2016.

“Foi prestada particular atenção à trajectória recente dos preços na economia nacional, tendo o CPM, notado com preocupação que desde Janeiro de 2016, a taxa de inflação mensal, medida pelo Índice de Preços no Consumidor da província de Luanda, se tem mantido acima de 3%”, observa ainda o comunicado final.

Devido à crise decorrente da quebra na cotação internacional do petróleo, Angola viu reduzir a receita fiscal para menos de metade em 2015, assim como a entrada de divisas no país, agravando o custo das importações e o acesso a produtos, inclusive alimentares, cujos preços dispararam.

Na sequência da análise à evolução dos principais indicadores macroeconómicos, além de manter inalterada nos 14% a taxa de juro básico, o BNA decidiu não mexer nas taxas de juro da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez (16% ao ano) e da Facilidade Permanente de Absorção de Liquidez com maturidade de sete dias (2,25% ao ano).

A Taxa de Redesconto foi igualada à Taxa da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez, estabelecida nos 16% ao ano.




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!