O Portal Bancos de Angola

É um espaço informativo de divulgação e educação voltado ao sector bancário angolano, suas ofertas, promoções, entrevistas, matérias, cotações, etc. Não devendo ser interpretado como substituto das entidades reguladoras do sector financeiro.

Reserva bancária a níveis anteriores a 2015, depois de descerem três meses consecutivos

Os depósitos feitos pelos bancos comerciais, quer em moeda estrangeira, quer em moeda nacional, no banco central recuaram para níveis anteriores a 2015, depois de três meses com quedas consecutivas. Agora fixam-se em 978.5 mil milhões de kwanzas, o equivalente a 5 mil milhões de euros. 

Banco Nacional de Angola aponta para uma queda nas reservas bancárias de 90 mil milhões de kwanzas

De acordo com os dados preliminares do BNA, Banco Nacional de Angola, entre os meses de Junho e Agosto deste ano as reservas obrigatórias caíram mais de 90 mil milhões de kwanzas, o equivalente a 460 milhões de euros.

Os depósitos já haviam descido no final do ano passado para os 989 mil milhões de kwanzas, aproximadamente 5.08 milhões de euros. As quedas já se registravam desde Agosto. Entre Janeiro e Fevereiro apresentaram uma subida até aos 1.115 biliões de kwanzas, aproximadamente 5.700 milhões de euros. Mas logo se iniciaram ciclos de quebras, de acordo com os dados do banco central angolano.

Bancos comerciais obrigados a prestar informações regulares ao Banco Central

Todos os bancos comerciais que operam em território nacional estão obrigados a prestar informações regulares sobre as reservas ao banco central, reservas essas que envolvem operações com títulos e depósitos.

Os mais de 20 bancos comerciais a operar no país estão obrigados a constituírem reservas sobre todos os depósitos à ordem do Banco Nacional de Angola, o qual fixou uma taxa de 15% em moeda estrangeira e uma taxa de 25% em moeda nacional.

No fim do mês de Agosto, a reserva bancária em moeda estrangeira decorrente de depósitos desceu para os 123.118 milhões de kwanzas, o equivalente a 632 milhões de euros. Já em moeda nacional desceu para 604.673 milhões de Kwanzas, o equivalente a 3.105 milhões de euros.

Crise levou ao aumento das taxas de reservas em moeda nacional

Nestes últimos 5 anos, as reservas bancárias apresentaram o seu valor mais baixo em 2012. Na altura apresentavam apenas 671.325 milhões de kwanzas, o que equivale a 3.440 milhões de euros, tendo em conta a taxa de câmbio actual.

De Setembro de 2014, quando rebentou a crise monetária e financeira, a moeda nacional já desvalorizou mais de 40% face ao dólar, estando hoje a 166 kwanzas/dólar.

Desde 1 de Julho de 2015 que os bancos comerciais se encontram obrigados a constituir reservas nacionais em moeda nacional no Banco Nacional de Angola (BNA) num valor de 25% do total dos depósitos dos clientes.

Quanto ao coeficiente de reservas em moeda estrangeira, estas mantiveram-se inalteradas nos 15%. Em 2014, o coeficiente de reservas nacionais obrigatórias em moeda nacional estava fixado nos 12.5%. Só em Janeiro de 2015, por decisão do BNA, aumentaram-se as taxas de reserva nacional para os 15%. Este aumento deveu-se à necessidade de garantir que os preços estabilizassem.




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Website Protected by Spam Master


error: Conteúdo Protegido !!