O Portal Bancos de Angola

É um espaço informativo de divulgação e educação voltado ao sector bancário angolano, suas ofertas, promoções, entrevistas, matérias, cotações, etc. Não devendo ser interpretado como substituto das entidades reguladoras do sector financeiro.

Governadora do Banco Central de São Tomé e Príncipe considera positiva reunião do Caucus Africano.

 

caucusafricano

Fonte: portalangop

Luanda – A governadora do Banco Central de São Tomé e Príncipe, Maria do Carmo Silveira, considerou hoje, segunda-feira, em Luanda, “bastante positiva” a Reunião de Ministros das Finanças e Governadores dos Bancos Centrais Africanos (Caucus Africano), por permitir discutir com profundidade questões ligadas ao desenvolvimento da economia regional e internacional.

Em declarações à Angop, no Aeroporto Internacional 04 de Fevereiro, momentos antes de deixar a capital do país, Maria do Carmo Silveira justificou que o encontro, que decorreu de 27 a 28 de Agosto, permitiu igualmente a concertação de posições sobre as grandes questões que têm a ver com o relacionamento do continente africano com as instituições financeiras internacionais.

“A reunião do Caucus Africano foi bastante frutuosa na medida em que foi um espaço de concertação de posições. Como sabe, as preocupações do continente são colectivas e não podemos transmitir de forma isolada perante as instituições financeiras de Bretton Woods (Banco Mundial e FMI)”, referiu.

Por outro lado, a governante destacou as excelentes relações de cooperação existentes entre Angola e São Tomé e Príncipe, referindo-se em especial à cooperação económica entre os dois governos.

“Os dois países têm cooperado nos vários sectores. No domínio da banca, com o Banco Nacional de Angola existe alguma relação, mas sobretudo no âmbito multilateral, porque são países de uma mesma organização, a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP)”, acrescentou.
Criado em 1963, como Grupo Africano de Governadores do Grupo Banco Mundial e do FMI, o Caucus tem como objectivo fortalecer a voz dos governadores do continente africano com relação a questões importantes de desenvolvimento socioeconómico da região dentro dos órgãos das Instituições de Bretton Woods.

A Declaração de Luanda, emitida no final da reunião, destacou a necessidade da reestruturação da dívida soberana dos países que integram o Caucus Africano.

A par da reestruturação da dívida soberana dos países membros, o documento faz referência à necessidade do reforço das políticas públicas, o desenvolvimento de parcerias público-privadas e a melhoria do ambiente de negócios.

Angola foi designada, formalmente, líder do Grupo do Caucus Africano em 2015, no evento que decorreu de 3 a 4 de Setembro de 2014, na República do Sudão.




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Website Protected by Spam Master


error: Conteúdo Protegido !!