O Portal Bancos de Angola

É um espaço informativo de divulgação e educação voltado ao sector bancário angolano, suas ofertas, promoções, entrevistas, matérias, cotações, etc. Não devendo ser interpretado como substituto das entidades reguladoras do sector financeiro.

Dólar nas ruas de Luanda dispara e já vai nos 420 kwanzas

O preço dos dólares nas ruas de Luanda disparou nos últimos dias e já vais nos 420 Kwanzas. Os vendedores garantem que o preço do dólar ainda vai subir mais nos próximos tempos. 

Preço do dólar nas ruas de Luanda perto dos máximos do ano

O preço do dólar-americano nas ruas de Luanda teve um aumento substancial nos últimos dias. Este já está a ser transaccionado acima dos 420 kwanzas, o equivalente a 2.10 euros. Quem vende dólares no mercado paralelo garante que esse valor irá aumentar mais ainda nos próximos tempos.

Em Janeiro o dólar estava a ser comercializado no mercado paralelo por 500 Kwanzas, o máximo do ano. Depois das eleições presidenciais de Agosto o dólar estava a ser vendido nas ruas por 370 kwanzas.

No Banco Nacional de Angola, BNA, a taxa de câmbio oficial tem-se mantido inalterada há mais de um ano, fixando-se nos 166 Kwanzas.

Um dos vendedores de rua, no bairro dos Mártires de Kifandongo, na zona centro da capital, afirmou que não há euros, nem dólares, nem kwanzas. Por isso o mais certo é que o dólar suba bastante nos próximos tempos.

Não só no bairro dos Mártires de Kifandongo se transacciona dólar. Nos bairros da Mutamba, São Paulo e Maculusso, por exemplo, também se consegue comprar dólares, e em todos eles estão a ser vendidos por 410 / 420 kwanzas. Este valor representa uma subida de 2.5% quando comparada à semana passada.

Este aumento é justificado pela possível desvalorização forte do Kwanza no curto prazo, assim como pela aproximação das datas festivas. O aumento, no entanto, deve-se, sobretudo, ao aumento da fiscalização às kinguilas, as quais são as mulheres que vendem e compram divisas.

O que ainda está a travar a subida acentuada das transacções é a falta de moeda nacional.

A venda e compra de divisas nas ruas da capital é um acto ilegal, o qual é condenado pelo Banco Nacional de Angola. No entanto, esta é a única forma de muitos angolanos e trabalhadores expatriados terem acesso a divisas. Lembre que as limitações de divisas no banco são muito fortes. Tanto que para muito negócios eles usam as cotações das ruas.

No dia 20 de Novembro o Presidente de Angola, João Lourenço, ordenou ao comandante-geral da polícia Nacional o reforço do combate deste negócio, até porque já atinge uma proporção preocupante.

No sábado João Lourenço foi ainda mais longe e garantiu que Angola tem divisas, mas que estas estão fora do controlo do circuito legal.

Afirmou que os bancos não têm divisas porque elas estão onde não deveriam estar: nas ruas. Disse também que essas divisas estão em locais identificados perfeitamente, mas por razões que desconhece, ninguém faz nada.

Por isso a medida irá contribuiu para um maior número de divisas disponíveis na economia, de forma a que consigamos ter divisas para outro tipo de necessidades.

Fonte: Observador 




3 thoughts on “Dólar nas ruas de Luanda dispara e já vai nos 420 kwanzas

  1. Francisco guilherme

    a medida do combate à venda de divisas no mercado informal é antiga e não acaba somente com a policia Nacional ou órgãos do ministério do interior, é necessário é necessário que se ditem leis e medidas concretas , é em contrapartida o BNA faça fluir divisas no mercado formal e fiscalizem pq existem doentes que necessitam para se deslocarem em consultas e de consultas constantes e permanentes no estrangeiro. ex: eu próprio faço consultas desde 2010 na Namíbia e tenho de estar lá 4 vezes ao ano já fui 28 vezes e o Banco so me vendeu 2000 euros 1 vez é 2 vezes carregaram o vida com o mesmo valor vejam la! se não fosse o mercado informal já teria perecido talvez e nestas condições também estão maior parte dos comerciantes a nível do país estão de mãos atadas porque para irem comprar mercadorias é necessário esquema para conseguirem divisas. para que isso funcione é necessário dirigentes e responsáveis do governo e organismos públicos rigorosos e sérios pq é ali onde está o ” cancro” por terem facilidade de obterem avultadas somas de divisas e que até vezes há que lhes falta dinheiro de angola o Kwanza e então vão trocar na rua.
    As medidas deviam ser:
    1- reabrirem as casas de câmbio e injectarem nelas as poucas divisas que conseguem pelo bna.
    2-controlo e fiscalização da sua utilização através de mecanismo próprios ex: vai viajar em férias ou tratamento médico em angola recebe 1000 euros ou outro dívida isso para lhe facilitar a hospedagem Taxis etc. o resto é limitado vai levar no cartão visa.
    3-o Bna deve criar ou estreitar relacionamento com os bancos internacionais e principalmente naqueles países onde os angolanos mais frequentam no sentido de que dentro do limite estabelecido o cidadã o antes de viajar deposite na sua conta o valor em kwanzas e levante no banco indicado. São várias as formas de acabar com os Kinguila sem utilizar força ou violência.
    Agora o problema do mártires de kifangondo acho que aquilo já é um caso de estado so falta abrirem ali embaixadas porque é um bairro pequeno mais com a maior concentração de estrangeiro exposto em angola superam de longe as zonas fronteiriças.
    A polícia correr com aqueles Kinguila não muda nada pode-se correr o risco de se perder o controlo deles e ficar mais difícil. Até angola deveria criar um estatuto qualquer aonde todos seriam registados e criar-se um tipo de bilhete de identidade de estrangeiro residente e que cada um deles pagasse ao estado mensalmente uma coima que podesse desencoraja-los. Aí sim a policia passaria a controlar aqueles que têm esse bilhete e que não pagam a raça prende-Los e julga-Los e as penas seriam revertidas em trabalhos socialmente úteis limpar tuas,etc.

    Reply
    1. Stélio Feijó

      Bom dia prezada,

      Cada banco commercial pode ter seu preço, consulte a nossa tabela de câmbios no canto superior direito.

      Reply

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!