O Portal Bancos de Angola

É um espaço informativo de divulgação e educação voltado ao sector bancário angolano, suas ofertas, promoções, entrevistas, matérias, cotações, etc. Não devendo ser interpretado como substituto das entidades reguladoras do sector financeiro.

BNA e INE com relatórios em atraso e este é desafio para novo governador

O Banco Nacional de Angola (BNA) e o Instituto Nacional de Estatística (INE) estão com um atraso de meses na publicação de quatro relatórios, cada. Este é um dos grandes desafios do novo governador do BNA. 

Há vários meses que os prazos de entrega dos relatórios já “queimaram”, quer os do Banco Nacional de Angola, quer os do Instituto Nacional de Estatística.

O próximo governador do BNA, que será nomeado com o novo Governo, tem como principal desafio criar todas as condições para que o Banco nacional angolano consiga publicar os relatórios atempadamente. Note que os relatórios que deveriam ter sido entregues a 22 de Setembro já se encontravam em atraso.

Atrasos na entrega de relatórios do BNA e INE são um problema a resolver

A publicação atempada dos relatórios é fundamental para que a economia funcione correctamente. No entanto, o que se tem assistido, é a um contínuo atraso nas publicações. E não falamos de 1 ou 2 dias, nem sequer de 1 semana. Falamos em atrasos de vários meses.

Para dar um exemplo, a Balança de Pagamentos anual de 2016 deveria ter sido publicada até Julho deste ano (até 6 meses depois do fim do ano). Até à data, ainda não foi publicado qualquer relatório acerca da Balança de Pagamentos anual, que conta já com atraso de dois meses, a contar do limite estipulado.

Também o Relatório e Contas, o Relatório de Inflação do IV Trimestre de 2016, e o Relatório de Estabilidade Financeira Anual se encontram em atraso, apesar de ainda não ter sido definido concretamente um prazo de entrega.

De acordo com informações recolhidas, estima-se que até dia 29 de Setembro o Banco Nacional de Angola disponibilize todos estes documentos na página oficial, na Internet. No entanto, nenhuma informação ou esclarecimento foi dado por parte dos representantes do Banco Nacional de Angola, nem do Instituto Nacional de Estatística.

Fonte: AngoNotícias




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!