O Banco de Fomento Angola contribuiu com 74,6% para os lucros registados pelo Banco BPI no primeiro semestre do ano, de acordo com os resultados consolidados terça-feira divulgados pela instituição.

O Banco BPI apresentou nos primeiros seis meses lucros de 106 milhões de euros, montante que representa um acréscimo homologo de 39%, tendo o Banco de Fomento Angola, onde o BPI detém uma participação de 50,1%, contribuído com 79,1 milhões de euros, um aumento de 18% relativamente ao período homólogo de 2015.

Os lucros provenientes das operações no estrangeiro produziram lucros de 81,4 milhões de euros, sobretudo com origem no mercado angolano, onde por cada cem euros de resultados líquidos consolidados 75 euros tiveram origem em Angola. O BCI, que opera em Moçambique e que é detido a 30% pelo BPI, “entregou” 3,3 milhões de euros, uma queda de 95% no confronto com o primeiro semestre de 2015.

A margem financeira do BPI, diferença entre os juros pagos e os juros recebidos, fixou-se em 360 milhões de euros, com um aumento de 8,8% na comparação com o período que decorreu entre Janeiro e Junho de 2015. As provisões efectuadas pelo BPI para cobrir imparidades em créditos concedidos baixaram perto de 46%, com 47,3 milhões de euros e a carteira de crédito baixou 1,4% para 24 mil milhões de euros no final do primeiro semestre de 2016.