O Portal Bancos de Angola

É um espaço informativo de divulgação e educação voltado ao sector bancário angolano, suas ofertas, promoções, entrevistas, matérias, cotações, etc. Não devendo ser interpretado como substituto das entidades reguladoras do sector financeiro.

Banco Bic apresenta pedido para se instalar em Macau

O Banco Bic vai alargar fronteiras, e em Novembro irá apresentar um pedido para se instalar em Macau. Quem o disse foi o representante de Angola durante o Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre os PALOP e a China. 

Presidente do Conselho de Administração do BIC entregará solicitação em Novembro

No âmbito da 22.ª Feira Internacional de Macau (MIF), e a Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa (PLPEX), que irão decorrer a partir de quinta-feira até sábado, Belarmino Barbosa afirmou que o Banco Bic estaria pronto em Novembro para efectuar o pedido de instalação em Macau.

De acordo com as declarações de Belarmino Barbosa, Fernando Teles, Presidente do conselho de administração do Banco BIC em Angola, irá entregar o processo de solicitação já no próximo mês de Novembro. Depois ficarão a aguardar a disponibilidade do Governo de Macau para aceitar o pedido, ou negá-lo.

MIF conta com 80 empresários angolanos

Nesta edição do MIF contamos com uma delegação de 80 empresários nacionais, os quais estão em busca de eventuais trocas comerciais e parcerias.

Belarmino Barbosa afirmou que o país está num novo período, muito marcado pela diversificação económica. O Governo encontra-se a apostar forte na diversificação, mas também no investimento estrangeiro. Neste aspecto, a China tem sido um dos grandes focos da parceria, sendo um dos maiores credores de Angola.

Mais afirmou o representante, que Angola é um país que foi destruído pela guerra, sem deixar espaço para dúvidas. Afectado de norte a sul, e de leste a oeste. Actualmente encontra-se em fase de reconstrução, e por isso está a precisar de tudo. Por isso mesmo o recurso à China para fazer esse investimento, e segundo o representante, tem feito bastante nesse sentido.

Sublinhou ainda que a diversificação económica requer investimentos diversos, mas em particular nos sectores da agricultura, turismo, e pescas.

De acordo com declarações feitas por Maria João Gregório, vice-presidente do Fórum de Empresários de Língua Portuguesa (FELP), as empresas nacionais que irão participar na MIF são multissectoriais, e bastante diversificadas. Podemos encontrar empresas de várias áreas, como sal, pescas, construção civil, conservas ou banco.




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Website Protected by Spam Master


error: Conteúdo Protegido !!