O Portal Bancos de Angola

É um espaço informativo de divulgação e educação voltado ao sector bancário angolano, suas ofertas, promoções, entrevistas, matérias, cotações, etc. Não devendo ser interpretado como substituto das entidades reguladoras do sector financeiro.

Banca Angolana

A economia de Angola de maneira geral apresenta desde 2004 um desenvolvimento evidente em vários sectores como a produção, bens e serviços, com realce para o sector petrolífero que é actualmente a mais impulsionadora força para o fomento da economia do país.

Não nos escapa também que o sector não petrolífero tem igualmente crescido de maneira gradual, mais especificamente falando, o sector financeiro prospera visivelmente no volume de depósitos, créditos concedidos, produtos oferecidos, inovações, e mesmo as instituições têm visto um aumento considerável do capital activo. Isso dá prova irrecusável da importância do sector financeiro no crescimento do país, mais especificamente na vertente económica.

Segundo fontes do FMI, após a crise económica mundial mais recente, a economia mundial dilatou a mais de 5%, e entre estas estatísticas de aumento consta economia de Angola, que cresceu em média 7,3%, e é singularmente notável que a economia de grandes países como os Estados Unidos da América, tiveram um crescimento não superior aos 4%.

Este crescimento tem contrapartidas positivas, a começar no interesse de investidores internacionais no mercado angolano, e tal interesse crescerá ainda mais se estes notarem solidez e perspicuidade no mercado Angolano. Entre outras aberturas, verifica-se ainda a igual possibilidade e facilitação que os investidores angolanos terão no mercado internacional.

Falando das instituições financeiras que este site apresenta, nos últimos anos o sector cresceu em dimensão, e em rentabilidade, marcados pelo aumento de activos, balcões e postos de trabalho, e também aumento do Produto Bancário e Resultado Líquido respectivamente.

Em Angola desde 2010 até agora foram registadas e/ou aceites pelo Banco Central – BNA, mais de 20 instituições financeiras novas, que garantiram não só a diversificação da oferta mais também maior competitividade no sector e consequentemente a melhoria dos serviços prestados, e mesmo alargamento da rede física de balcões.

Segundo relatório da empresa Deloitte & Touche – Auditores, Lda, vários estudos avançam previsões de um grande crescimento da Banca Angolana para os próximos 10 anos, sendo de esperar que o volume total de activos no sistema venha a aumentar exponencialmente. Conclui-se assim que o balanço geral sobre o sector bancário angolano é crescente e positivo.

Fontes

Deloitte: www.deloitte.com

KPMG: www.kpmg.com

error: Conteúdo Protegido !!