O Portal Bancos de Angola

É um espaço informativo de divulgação e educação voltado ao sector bancário angolano, suas ofertas, promoções, entrevistas, matérias, cotações, etc. Não devendo ser interpretado como substituto das entidades reguladoras do sector financeiro.

BAI apresenta resultados históricos

O Banco Angolano de Investimentos (BAI) obteve resultados históricos. Segundo anúncio do próprio BAI, os resultados líquidos em 2016 foram de 49.741 milhões de kwanzas, o que comparado com o ano de 2015 representa um aumento de mais 213%.

Boas notícias para o BAI, que completa agora 20 anos de actividade, alcançando o maior resultado de sempre.

De acordo com uma nota de imprensa, a evolução a que o Banco Angolano de Investimentos teve reflecte o largo aumento da margem financeira (62%), margem essa que resultou dos proveitos dos instrumentos da carteira de crédito, assim como de instrumentos de dívida.

Além disso, o BAI aumentou os seus custos administrativos em apenas 17%, valor esse que se encontra inferior à taxa de inflação, e ainda conseguiu reduzir os custos com as imparidades da carteira de crédito. Esta redução deveu-se à recuperação de crédito, assim como à recuperação de juros abatidos ao activo.

BAI mantém posição de destaque no mercado bancário de Angola

Em 2016, o Banco Angolano de Investimentos fechou o exercício com uma carteira de depósitos de 1.137.304 milhões de kwanzas (correspondendo a um aumento de 21% comparado com o ano anterior), activos líquidos de 1.365.685 milhões de kwanzas (correspondendo a um aumento de 25% comparado a 2015), e um valor de 167.490 milhões de kwanzas em fundos próprios (correspondendo a um aumento de 36% face ao ano anterior).
Também o rácio de eficiência registou uma melhoria em 4%, fixando-se nos 32%. Esta melhoria deveu-se ao crescimento do produto bancário (registando-se 31%) que foi superior ao aumento dos custos administrativos (rondando os 17%).

Quanto à carteira de crédito líquido, esta totalizou os 380 mil milhões de kwanzas, o que corresponde a um aumento de 10% quando comparado a Dezembro do ano anterior. esta situação foi justificada pelo aumento do crédito que cederam ao sector privado (num total de 29 mil milhões de kwanzas), assim como pelo aumento do crédito que concederam ao Estado (num total de 19 mil milhões de kwanzas).

Como o aumento dos depósitos foi superior ao aumento do crédito, sendo o primeiro 21% e o segundo 10%, o rácio de crédito sobre depósitos fixou-se nos 33%, o que corresponde a um decréscimo de 3.6% face a 2015.
Assim, o BAI conseguiu manter-se na linha da frente no sector bancário de Angola, garantindo o seu perfil de elevada liquidez, com risco reduzido, e grande solvabilidade.
O Banco Angolano de Investimentos conta com:
  • 27% do total do activo em disponibilidades e aplicações em instituições de crédito
  • 64% do activo na exposição ao Estado – aqui inclui-se o Banco Nacional de Angola
  • 23.4% de rácio de solvabilidade regulamentar – bem acima dos 10% mínimos que o BNA exige

O Banco Angolano de Investimentos conta com vários balcões espalhados por todo o país – 143 postos de atendimento e 1943 funcionários. Tem também presença em Portugal e Cabo Verde, onde disponibiliza as suas filiais, integralmente detidas pelo BAI, e ainda uma participação no Banco Internacional de São Tomé e Príncipe, embora minoritária.




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!