O Portal Bancos de Angola

É um espaço informativo de divulgação e educação voltado ao sector bancário angolano, suas ofertas, promoções, entrevistas, matérias, cotações, etc. Não devendo ser interpretado como substituto das entidades reguladoras do sector financeiro.

A taxa de câmbio e o seu papel na economia

exchange_rate pba

O que é uma taxa de câmbio?

Uma moeda, seja ela o kwanza, o dólar ou uma outra qualquer, é considerada como sendo um bem. E, como qualquer um bem, ela tem um preço (i.e., a taxa de câmbio) que é determinado nos mercados de câmbios pela interacção da demanda dos compradores e a oferta dos vendedores. A taxa de câmbio é definida como sendo o preço de uma moeda em termos de outra. Por exemplo, $1 = Kz 167. Em outras palavras isso quer dizer que para se adquirir $1, precisamos disponibilizar Kz 167.

Qual é o papel da taxa de câmbio na economia real?

A taxa de câmbio é um dos preços mais importantes de qualquer economia, pois ela determina o poder de compra dos residentes com relação as importações. Geralmente, a capacidade de consumo de uma economia é determinada, entre outros factores, pela sua eficiência na produção e pela abundância dos seus recursos naturais e humanas. Um país não consegue produzir tudo que precisa para o consumo, portanto uma parte do que se consomem é importada. A taxa de câmbio determina a quantidade dos produtos a importar. Por exemplo, Angola não produz veículos automóveis, logo esses são importados da Alemanha, EUA, Japão, etc. A quantidade de veículos automóveis que os angolanos importam, para além de outros factores, depende do preço do kwanza relativamente às outras moedas. Do mesmo modo, as exportações de Angola para o resto do mundo, que geram divisas necessárias para as importações, são influenciadas pela taxa de câmbio do kwanza.

Como são determinadas as taxas de câmbio?

Como havia mencionado anteriormente, as taxas de câmbios são determinadas nos mercados de câmbio e dependem da interacão dos que compram com os que vendem as moedas. Se houver muita procura por uma moeda, o seu valor aumenta, e vice e versa. Mas é importante referir que nem sempre quando o valor de uma moeda for muito alto deve-se ao facto de houver muita procura por ela. Existem muitos outros factores que determinam o câmbio. Contudo, as taxas de câmbio estão sujeitas a oscilações ou variações constantes, o que compromete o volume de importações e exportações. Justamente pelo facto de as taxas de câmbios estarem sujeitas à variações constantes, alguns países preferem fixar o valor das suas moedas.

Porquê existem “Kinguilas” em Angola?

Em Angola observamos a existência de dois mercados de câmbios: de um lado temos o mercado oficial ou formal e do outro lado temos o mercado informal coloquialmente denominado Kinguilas. Os mercados de câmbio informais surgem na maior parte das vezes quando a livre interacção dos participantes do mercado é impedida pelo excesso de legislações. Por natureza, os mercados devem ser eficientes, mas o excesso de controlo aos mesmos cria uma descoordenação dos verdadeiros interesses dos seus participantes.
O que acontece com as importações e as exportações quando uma moeda ganha ou perde valor?
Quando o valor de uma moeda sobe diz-se que ela “valorizou-se” e quando o seu valor cai diz-se que a moeda “desvalorizou-se”. Como a taxa de câmbio trata-se de um preço relativo, se houver uma valorização cambial do dólar face ao kwanza, de modo equivalente o kwanza estará a desvalorizar-se face ao dólar. Uma desvalorização cambial tende a aumentar as exportações e diminuir as importações. De igual modo a valorização cambial diminui as exportações e aumenta as importações. Mas nenhum país quer importar mais do que exportar pois as importações devem ser pagas com as divisas angariadas nas exportações.

Como funciona o regime de câmbio fixo?

Quando um país decide fixar o valor da sua moeda em relação a uma outra moeda, diz-se que aquele país segue um regime de câmbio fixo. O regime de câmbio fixo é usado por muitos países, inclusivamente Angola. De acordo com a orientação da sua política monetária, o Banco Nacional de Angola (BNA) deverá estar disposto a comprar ou vender divisas à uma taxa previamente estabelecida de modos a defender o câmbio fixo. O regime de câmbio fixo é muito complexo e nem sempre fácil de gerir porque exige que as autoridades monetárias dispunham de quantidades suficientes de divisas para defender o câmbio pretendido em casos de ataques especulativos à moeda nacional.



Mestre em Economia Internacional e de Desenvolvimento pela Universidade de Ciências Aplicadas de Berlim (HTW). Possuí uma licenciatura em Economia pela Universidade da Namíbia (UNAM). Frequentou o curso “Futuros Líderes de Angola” com especial enfoque em Sistemas Bancários, Finanças, Negócios Internacionais, Ética e Administração em geral na Universidade de Ciências Aplicadas de Zurique (ZHAW). É membro da Comissão Africana das Nações (AFCONA) dentro da FIDEP (Parceria Africana de Desenvolvimento de Infra-estruturas). É, juntamente com um grupo de intelectuais africanos, co-fundador do Think Tank Juvenil Africano (AYTT) que visa implementar uma estrutura de consultoria económica e de gestão levado a efeito por estudantes dentro de universidades em toda África. É membro do Corpo de Voluntários Jovens da União Africana (AU – YVC).


2 thoughts on “A taxa de câmbio e o seu papel na economia

  1. Ezequiel Francisco

    Uma lição básica sobre taxa de câmbio e o seu papel da economia, porém bem explicativa e direccionada.

    Parabens Economista Miltom Delo

    Reply

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!